Quando comprar dólar?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Quando investir em dólar?Olá, pessoal!
Muitas pessoas tem me escreverem perguntando se é hora de pensar em intercâmbio, viagens e, principalmente, quando comprar dólar, resolvi tentar explicar um pouco como está funcionando o nosso mercado econômico, o que eu tenho visto sobre três assuntos: Política, Economia e Bolsa e Cotação de Dólar.
Bom, no cenário da política, a leitura do segundo turno é que surpreendeu a todos, inclusive a economia que reagiu a isso de forma a surpreender também! Não sei se você viu, mas no dia 6, segunda-feira depois das eleições de 1º Turno a Bovespa abriu com alta de 7% e a Petros com 17%! Isso é resultado político, pois tínhamos um mercado mostrando suas reações nos preços com maior possibilidade para Dilma. Com o segundo turno elevando Aécio, temos um cenário avesso, com igualdade de possibilidades políticas, o que influi na alta da bolsa e queda do dólar.
Não sou pró Aécio ou contra o PT, até porque não estou aqui para fazer crítica ou campanha política, mas contar para você sobre economia e possibilidades neste cenário e então não entro em assuntos e rixas entre PTistas e Tucanos. Falando de economia, o que vejo depois de ouvir e ler muitos economistas, nada mais é do que respostas à crise de 2008 com maiores intervenções e fechamento da economia. Então, como o Brasil vai mal, a possibilidade de reeleição da Dilma trás um campo desfavorável para a bolsa, porque o capital foge para fora do Brasil, assim a chance de alta do dólar é grande.
EMercado economico brasileiros e a variação do cambio do dólar eu disse que a bolsa subiu muito rápido e se você não entendi de economia, eu vou te explicar o motivo disso: Quando se tem cenários influentes na economia, como é ocaso das eleições, há duas reações, ou seja, o mercado de bens (que é o mercado de imóveis, por exemplo, o mercado real) que demora mais a se ajustar ao novo cenário e o mercado de capitais ou financeiro, que tem a ver com ações, dólar e bolsa, e este se ajusta rápido. E aí vem a lei da compensação! Enquanto aguarda que o mercado de bens se ajuste ao novo cenário (seja de alta ou baixa) o mercado financeiro tem um choque maior, porque ele se ajusta por si e uma taxa a mais para compensar a parte do mercado real, ou de bens. E ai a gente vê essas altas de quase 5% de um dia pro outro na Bovespa ou de 13% na Petros, no final da segunda feira pós eleições.

Na verdade, isso acontece para haver um equilíbrio e, conforme o mercado mais lento se ajusta, a pressão do imediatismo do capital diminui, é como uma balança, enquanto o peso ideal não chega no mercado de bens, o capital está lá em cima, até que se igualam em reação. Deu para entender o motivo deste fenômeno?
Bom, e falando da bolsa, não sei se você tem acompanhado, mas de março até agosto ela vinha crescendo e em setembro houve certa correção. No dia 6/10 ela explodiu por esses motivos políticos, e a partir de agora temos a famosa “faca de 2 legumes”,ok? Em linhas gerais, o que se espera é: Com Dilma a bolsa cai, com Aécio ganhando espaço e uma possível crescente, em especial agora, com o apoio da Marina, há uma injeção de energia na bolsa, o que é bom pro Brasil. No momento seguimos o lema da frase “How to life in a world we don’t understand”, ou seja, “como viver em um mundo que não compreendemos”, afinal estamos em um momento de incertezas, mas o que os especialistas dizem é que neste momento de eleições a bolsa e o dólar deve acompanhar as curvas de crescimento do Aécio.
Então, comprar dólar quando o Aécio está em alta pode ser um bom negócio, pois é a nossa chance de ter a moeda americana com um preço melhor e isso já vem acontecendo desde 6 de outubro. E isso serve também para quem pretende viajar apenas em 2015. Isso porque o próximo ano deve ser bem difícil, com inflação alta e tendo a aumentar mais, nossa economia restritiva e o mercado americano se levantando o que deve atrair investimentos de mercados emergentes, fazendo o preço do dólar subir (e o quanto vai depende também das eleições, mas há especulações sobre chegar até a R$3,00 com Dilma e pouco menos com Aécio), porque isso desvaloriza o Real, afinal é capital fugindo do Brasil e indo para os Estados Unidos.

Eu também fiz um vídeo lá no canal do Blog no Youtube para te explicar este assunto:

Então, em resumo temos 3 prováveis realidades:

  1. Com Dilma o dólar sobe em 2014 e mais em 2015.
  2. Com Aécio o dólar cai em 2014.
  3. Para 2015 o dólar deve subir de todo modo, pois o Bacen deve retirar suas intervenções e o câmbio começar a flutuar e aí a crescente é o mais provável.

E então, consegui explicar um pouco sobre como tudo isso funciona? Aguardo seus comentários aqui embaixo e no link do vídeo lá do Youtube, além dee sua inscrição no canal de Vídeos do vou Pra California. para receber os próximos vídeos, ok?
See ya!

Sobre FêRabaglio

Designer gráfico, autora do Blog Vou Pra California e Guia Para Orlando, apaixonada por Las Vegas, California e Orlando, minha história com este universo começou logo após o término na universidade, quando decidi passar um tempo na California fazendo Intercâmbio! Queria conhecer a terra do cinema e das palmeiras, estudar inglês, mas de uma forma mais econômica do que os tradicionais intercâmbios. Foi aí que minha jornada começou, que me apaixonei por este tema e logo dei início ao Blog que hoje ajuda tantas pessoas a encontrarem suas trilhas com destino na California!

3 Comentários

  1. Anônimo

    Fer, o que me diz sobre quando realmente comprar dolares, minha programacao e pra final de 2018….obg!!

    Responder

    1. Olá, Glorinha!
      Rstamos num momento muito instável, embora o dólar esteja caindo aos poucos.
      Eu iria comprando aos poucos! Fique de olho na cotação e sempre que baixar um pouquinho compre um pouquinho….rs…
      Tem outro post aqui no Blog de uma parceria que consegui para os leitores terem desconto na compra de moeda, veja NESTE LINK!
      See ya!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>